segunda-feira, 2 de junho de 2014

Tudo é você agora.

Foi quando ela me perguntou:

- Já amou mais alguém que a mim?

Foi quando eu lhe respondi...

- Eu estou te amando tanto, e foi tudo de um jeito tão rápido, intenso e avassaldor, que às vezes parece que é a primeira vez que eu estou apaixonada por alguém assim. Tudo o que eu vivi antes parecem traillers e você é filme. Você me tem de um jeito que nunca me tiveram antes. Então, parece que eu te amo mais do que eu já amei alguém. Eu moveria o mundo por você. Eu mudaria a minha vida por você. Isso tudo parece muito clichê, mas os clichês, desconfio eu, são as maiores verdades do amor.Você tem deixado minhas paixões antigas no pé, entende? Como se fossem algo que só tivessem me preparado pra você. Parece a primeira vez que eu estou apaixonada por alguém assim porque é a primeira vez. Eu não saberia explicar, mas é como se com você fosse de um jeito mais completo. É isso, com você é mais completo.Como se o amor não disponibilizasse mais apenas a refeição completa, mas também os talheres.Posso fazer uma comparação boba? Sabe quando você é criança e tem um video-game que você pediu tanto para sua mãe comprá-lo e depois que ela compra, você descobre que existe outro mais avançado e incrível, e implora pra que ela o compre e quando consegue se pergunta como se entreteu com o outro se existia esse? É aí que eu descubro que eu me entreti com outras pessoas antes porque você ainda não tinha aparecido e a gente se descoberto. Porque se eu tivesse te descoberto antes, seria só você desde o início; nós teríamos nos feito no mesmo momento que o deus tivesse dito 'faça-se a luz' e surgiríamos no meio da terra como duas Evas no meio do paraíso procurando onde pecar.Mas dizia eu, clichêmente, que com você é diferente. Você me desvenda como nunca me desvendaram antes, já sabe o que eu vou falar e com qual cara, me anota como se fosse uma tabuada, sabendo que resultado vai dar em toda e qualquer operação, você me vasculha, penetra e espeta a tua bandeira num território que não haviam entrado antes como o primeiro homem pisando na lua, e olha ao redor desconfiada para ver se não há outras pegadas e não vendo sorri o seu sorriso imponente que pára qualquer trânsito na terra dos homens e o trânsito caótico de emoções nas terras minhas, você desaprende os meus olhos do que eles viram antes como se toda beleza estivesse se inaugurando quando eu vejo você, e faz tudo isso sem querer que nem desconfia que faz e fica sendo uma heroína ignorada por si mesma, mas não ignorada por mim. Você me recomeça e eu tenho a impressão que sem você eu estaria interrompida. Mas você me recomeça de um jeito que nunca souberam como fazer.




Era isso ou apenas ter dito um não... mas aí a resposta não seria completa como a gente.

3 comentários:

  1. Ai, como eu amo ler seus escritos, garota!
    Ainda bem que você não respondeu apenas ''não'' *-*, acredito que a moça que é seu amor e todos seus leitores ficaram deveras contentes, como eu, por você ter escrito a resposta completa!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir